Estado de Alagoas

Página Inicial
História
Notícias
Cidades
Maceió
Símbolos
Alagoanos Notáveis
Governadores
Principais destinos
Gastronomia
Folclore Alagoano
Cultura
Economia
Esporte e aventura
Praias
Lagoas
Artesanato
Aeroporto
Teatro Deodoro
Curiosidades
Livro de Visitas
Links
E-Mail

Maragogi - Alagoas

 

MaragogiDistante 131 km de Maceió, com uma população de 25 mil habitantes, Maragogi é o segundo destino mais procurado de Alagoas. Devido ao rio que banha o local, Maragogi que significa “rio livre” deu nome ao povoado em 1892.

Maragogi tem grande importância na história do Brasil, por ter sido alvo de disputa entre portugueses e holandeses em batalhas que aconteceram na praia de Barra Grande, no século 17. O nome “Maragogi” deriva de língua tupi seiscentista falada pelos índios pitiguares que habitavam o litoral norte da atual Alagoas.

No século XVI aparece a grafia “mariguis”, e no século 17, os holandeses grafavam “mariguiji”. Há também a forma seiscentista “maraguí” que vem do tupi “moerú- guí- í”, que significa “rio dos mosquitos”ou dos maruins. Maragogi, pois é uma corruptela portuguesa da forma tupi assinalada.

A Guerra dos Cabanos começou como um movimento restaurador armado, que tinha por objetivo trazer de volta ao trono do Brasil, o Imperador D. Pedro I, que renunciara e voltara a Portugal. A guerra iniciou entre o mês de maio e junho de 1832, com os levantes de Antônio Timóteo de Andrade, em Panelas de Miranda, no agreste pernambucano, e João Batista de Araújo, na praia de Barra Grande, hoje povoado do município de Maragogi no estado de Alagoas.

Em 26 de Outubro de 1832, tropas provinciais matam em combate, no reduto do Feijão, o líder Antônio Timóteo de Andrade e o Almirante Tamandaré prende o líder João Batista de Araújo em sua casa, na praia de Barra Grande. Entre novembro de 1832 e Janeiro de 1834, a chefia da guerra passa para as forças populares, sendo o comandante geral Vicente de Paula líder supremo da Insurreição Cabana.

Unificou a chefia insurrecional e buscou apoio dos negros Papa-Méis, que viviam fugidos da escravidão nas matas. Iniciou os ataques aos engenhos-de-açúcar para libertar os negros escravos. Por um curto período teve o apoio dos índios kariri, das aldeias de Jacuipe, dos índios fulniô de Águas Belas, dos índios Xucuru de Palmeiras dos Índios, dos índios Garanhuns e dos índios de Escalas.

Os primeiros arraiais guerrilheiros são erguidos nas matas de Imbiras, Barra de Piabas e Piabas. Os cabanos, numa manobra guerrilheira tentam tomar o povoado da Barra Grande, mas são postos em fuga pelas tropas provinciais acantonadas ali. E recuam sob forte tiroteio até o povoado de Gamela, hoje cidade de Maragogi, e de lá chegam à praia de São Bento, onde cabanos feridos se curavam dos ferimentos à bala. Ocorre então a matança de São Bento, tendo as tropas provinciais morto à bala e à facada todos os cabanos encontrados.

Os negros papa-méis, assim chamados os negros escravos que fugiam da escravidão dos engenhos e se escondem nas matas, aderem à insurreição e mudam os rumos da guerra: lutam os cabanos agora pela libertação dos escravos, atacando inclusive os engenhos de açúcar e ocupam terras onde constroem seus arraiais guerrilheiros.

A guerra termina em Janeiro de 1850, quando foi preso Vicente de Paula nas matas do Mato Frio pelas tropas provinciais e enviados ao presídio de Ilha de Fernando de Noronha. Morreu no engenho Marvano, em Jacuipe.

A excelente infra-estrutura turística, vários hotéis, pousadas, hotéis fazenda, restaurantes, centros de artesanato e várias opções de lazer agregam a qualidade dos serviços do município.

Cenários como vilas de pescadores, fazendas com reservas e trilhas de mata atlântica, abundância de coqueirais, praias belíssimas de águas cristalinas, em destaque as praias de São Bento, Peroba, Burgalhau, Barra Grande e as galés, que ficam a 06 km da costa, formadas por recifes de corais são algumas das riquezas naturais do município.

Maragogi tem um dos ecossistemas mais importantes do Brasil, a diversificada fauna e flora de espécies marinhas são um paraíso para os olhos dos que são apaixonados por mergulhos.

Navegar pelos rios admirando os preservados manguezais, passear de Buggy por belas praias, praticar ecobike, tomar banhos de bicas, cachoeiras, são algumas das opções para quem procura contato com a natureza.

LocalizaçãoMunicípio da Região Leste do Estado de Alagoas
Área334 km²
LimitesJacuípe, Porto Calvo, Japaratinga, São José da Coroa Grande (PE) e Oceano Atlântico. 
Altitude5 m
ClimaQuente e úmido
Temperatura média anual27º C
Distância da Capital120,6 km
EconomiaAgricultura (Cana), Pesca e Turismo
Divisão AdministrativaMaragogi-sede e Barra Grande
População21.825 habitantes (2000)
Criação do Município24 de abril de 1875
CEP57955-000
DDD82

Mapa do Site  |  Política de privacidade