Estado de Alagoas

Página Inicial
História
Notícias
Cidades
Maceió
Símbolos
Alagoanos Notáveis
Governadores
Principais destinos
Gastronomia
Folclore Alagoano
Cultura
Economia
Esporte e aventura
Praias
Lagoas
Artesanato
Aeroporto
Teatro Deodoro
Curiosidades
Livro de Visitas
Links
E-Mail

Piranhas - Alagoas

 

PiranhasDistante 280 quilômetros de Maceió, Piranhas foi tombada em 2003 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, tem aproximadamente 25 mil habitantes.

A preservação do acervo no estilo barroco, dos séculos 18 e 19, demonstram quantas histórias Piranhas tem para contar; como: visita de D. Pedro II em 1859; construção da estrada de ferro em 1881, extermino de Lampião o maior mito do Cangaço em 1938. A cidade foi palco de um dos maiores acontecimentos da história do Brasil: expôs em praça pública as cabeças de Virgulino Ferreira da Silva, Maria Bonita e nove cangaceiros. Aliás, parte da história do município e do cangaço está guardada no Museu do Sertão, localizado na antiga Estação Ferroviária.

A religiosidade encontra-se presente nos templos católicos de Nossa Senhora da Saúde e Santo Antonio, Igrejas construídas no século 18.

Na mudança do século 19, um monumento foi construído, em cima de um morro para saudar o século 20, de onde se tem a mais bela vista do Rio São Francisco emoldurando a cidade que cravada entre morros, parece uma lapinha.

Não há nada que supere a beleza paisagística  do lugar, e nas noites de luar, nos mirantes ou nos restaurantes à margem do rio os seresteiros entoam canções; declaram paixões acompanhadas de deliciosos pratos da culinária regional, em destaque o Pitu, um tipo camarão grande, retirado das águas do rio.

Piranhas têm as trilhas do Rio Capiá; da Via Férrea, do Mirante do Talhado, da Pedra do Sino e outras, que entre montanhas, exuberante vegetação da caatinga e vários sítios arqueológicos,  são testemunhas da historia do sertão.

Na década de 80 foi construída a Usina Hidrelétrica de Xingó, a segunda do Brasil que se tornou um grande atrativo turístico. As águas represadas formam um imenso lago, favorecendo passeios de saveiros e catamarãs nas águas de cor verde-esmeralda, e entre paisagens maravilhosas, como, por exemplo, o cânion, monumento da natureza que mais parece imaginário de tanta beleza, uma parada no Lago do Talhado é ideal para um refrescante mergulho.

Vários filmes foram gravados tendo como cenário a sede do município, a exemplo de “Bye Bye Brasil” de Cacá Diegues em 1979, e “Baile Perfumado” de Lírio Ferreira e Paulo Caldas, de 1997.

O folclore faz parte da cultura popular. São vários grupos de reisados e bandas de pífanos que alegram as festas populares.

Outro atrativo que resgata a história de quem rio acima e rio abaixo trazia ou levava mercadorias para Piranhas, é a canoa de Tolda, tipo de embarcação dos anos 50, restando hoje apenas dois exemplares, dos quais um foi restaurado para manter viva e enriquecer ainda mais a cultura do sertanejo.

O povoado de Entremontes, que faz parte do município, é conhecido nacionalmente pelo artesanato rico em formas e pontos. São lindas peças em redendê e ponto-de-cruz, as bordadeiras mostram a sensibilidade que brotam de suas mãos.

Rios

Rio São Francisco:

Rio conhecido como Velho Chico e Rio da Unidade Nacional, com 2.830 km de extensão, e drenando uma área de aproximadamente 631.133 km², nasce na Serra da Canastra, em Minas Gerais, e após um pequeno trecho na direção leste, segue para o norte por uma longa extensão e adentra o estado da Bahia. Muda bruscamente de direção na Bahia, onde se encaminha para leste e depois sudeste, formando um grande arco até a embocadura no Oceano Atlântico, entre Sergipe e Alagoas, passando por 5 Estados, banhando 504 Municípios, sendo o maior rio genuinamente brasileiro. Separa os Estados da Bahia dos de Pernambuco e Alagoas, e Alagoas de Sergipe. Típico rio de planalto, é navegável por cerca de 1.371 km, entre Pirapora (MG) e Juazeiro (BA) / Petrolina (PE) e por 208 km, entre Piranhas (AL) e a foz, no Oceano Atlântico; e entrecortado de corredeiras e cachoeiras, banhando uma região marcada pelo fenômeno da seca. Durante seu percurso, fertiliza as margens aglomerando a população à sua volta. Cerca de 95% da energia consumida no Nordeste através das hidrelétricas Três Marias, Moxotó, Sobradinho, Itaparica, complexo de Paulo Afonso e Xingó, todas movidas com as águas do Velho Chico. Sua nascente, formada por filetes d'água que vão se juntando, encontra-se no Município de São Roque de Minas. No local existe uma imagem de São Francisco. Tem sua foz no Município de Piaçabuçu (AL) formando um ecossistema com mangues, mata atlântica, coqueirais, gaivotas e tartarugas em desova. Suas águas, por 5 km, não se misturam com as águas do mar oferecendo uma paisagem rara. No Município, pode-se visitar pequenos lugarejos navegando por ele com catamarãs e canoas a vela. Suas águas foram represadas e fornecem energia elétrica para todo o Nordeste através da Usina Hidroelétrica de Xingó.

Rio Capiá:

Rio que banha os Estados de Alagoas e Pernambuco, desagua no Rio São Francisco. Banha os Municípios de Ouro Branco, Canapi, Maravilha, Poço das Trincheiras, Senador Rui Palmeira, Inhapi, São José da Tapera, Pão de Açúcar, Mata Grande, Olho d' Água do Casado e Piranhas, onde tem sua foz.

Praias:

 

Prainha:

Praia do Rio São Francisco com 150 m de extensão, propícia aos banhos. Possui cerca de 74 m de profundidade. Abriga bares e restaurantes.

Localização: Centro.

Lagoas:

 

Lago de Xingó:

Lago formado pelo represamento das águas do Rio São Francisco.Propício aos esportes náuticos.

Relevo:

 

Canyon do São Francisco:

Formado após o represamento das águas do Rio.

Canyon do Rio Capiá:

Canyon que apresenta quedas d'água de 3 m de altura. Seu acesso é feito por trilha. 

Coito do Corisco:

Formações rochosas cercadas de caatinga, serviu de esconderijo para Lampião.

Mirantes:

 

Mirante de Atalaia:

Mirante que oferece vista panorâmica do vale do Rio São Francisco e do Centro Histórico.

Localização: Em frente à Casa de Hóspedes.

Trilhas:

 

Trilha do Rio Capiá:

Trilha íngreme e ondulada, cercada de caatinga. Termina em uma cachoeira.

Trilha do Coito do Corisco:

Trilha com 800 m de extensão, coberta de caatinga, liga a sede da Fazenda Patos ao Coito do Corisco.

Localização: 21 km do Centro.

Cachoeiras:

 

Cachoeira do Vale do Ribeira:

Queda do Rio Capiá, com aproximadamente 3 m de comprimento, por 4 m de largura. Propícia aos banhos. É cercada por caatinga.

Cachoeira dos Veados:

Formada pelo Rio São Francisco.

Áreas de Preservação:

 

Estação Ecológica da Usina Hidrelétrica de Xingó:

Área de conservação da fauna e flora, do Plano Básico Ambiental da CHESF.

Transportes:

 

Fluvial:

Cataramãs, canoas e barcos a vela - Passeios pelo Rio São Francisco.

Como chegar:

Partindo de Maceió:  AL-225.

Eventos:

Festa da Padroeira:

Data: 24 de janeiro a 2 de fevereiro.

Carnaval:

Data: Fevereiro.

Festas Juninas:

Data: Junho.

Festa de Nossa Senhora da Conceição:

Data: Dezembro.

Missa do Vaqueiro:

Festa de São Francisco de Assis:

Festa do Bom Jesus:

Festa de Nosso Senhor do Bonfim:

Compras:

Artesanato:
Bordados, filé e artefatos de palha.
Localização: Distrito de Entremontes.

Distritos Turísticos:

Entremontes:
Distrito de Piranhas, foi o primeiro núcleo de povoamento do Município. Suas construções são tipicamente coloniais, feitas em lotes estreitos, germinadas e perfiladas. Situa-se às margens do Rio São Francisco e é conhecido pelos bordados de rendendê, ponto de cruz, vagonite e boa-noite. Seu acesso é feito por barco ou por estrada de terra.

Arquitetura:

Usina Hidrelétrica de Xingó:
Implantada pela CHESF para atender a demanda energética do Nordeste, oferece diversas atrações, entre elas: o Canyon do São Francisco e o Centro de Visitantes da Unidade Xingó, com mirante, sala equipada para projeções e guias treinados para orientação às visitas.

Antiga Estação Ferroviária:
Construção de 1879, em estilo barroco, abriga o Museu do Sertão, na parte térrea e uma pousada na parte superior.

Casario:
Construções em estilo neoclássico e colonial. Destaca-se a residência da Família Rodrigues.

Mirante da Passagem do Século:
Construção do final do séc. XIX, com 8 m de altura, em forma de pirâmide quadrangular, marca a passagem do século XIX para o século XX. Oferece vista panorâmica do Sítio Histórico. Seu acesso é feito por uma escadaria com mais de 300 degraus. Possui uma placa de bronze onde se lê: "Os homens do Século XIX saúdam os homens do Século XX".

Sede da Fazenda Patos:
Construção que foi palco da vingança de Corisco pela morte de Lampião, em 1938, quando degolou 9 pessoas. A casa está desabitada. A sede da fazenda foi transferida para outro local.

Torre da Estação:
Construção de 1879, abriga um relógio inglês tipo carrilhão.

Templos:

Igreja de Santo Antônio:
Construção do final do séc. XVII.
Localização
: Piranhas de Baixo.

Igreja de Nossa Senhora da Saúde:
Construção do início do séc. XX, em estilo neoclássico, nela ocorreu a emboscada a Lampião. Abriga as imagens de Nossa Senhora da Conceição, ao centro, em madeira, ladeada por Santo Antônio e São José, estas em gesso.

Museus:

Museu do Sertão:
Criado em 1982, encontra-se instalado no andar térreo da antiga Estação Ferroviária.
Acervo: Cerca de 100 peças, representando a memória regional e o cotidiano do sertanejo através de artigos de uso do vaqueiro: pele, couro, objetos do Ciclo do Cangaço e a história de Lampião e Maria Bonita. Destacam-se um oratório que pertenceu à Igreja de Nossa Senhora da Saúde, genuflexórios, um par de perneiras que pertenceu a Lampião e uma bolsa de couro que teria pertencido a um integrante do bando de Lampião.
Localização: Rua José Martiniano Vasco, Centro.
Funcionamento: 2ª a 5ª feira de 8:00h às 12:00h e de 13:00h às 17:00h, e sábados, domingos e feriados de 8:00h às 17:00h.

Centros Culturais:

Casa de Cultura de Piranhas:

LocalizaçãoMunicípio da Região do Sertão do Estado de Alagoas
Área407 km²
LimitesOlho d'Água do Casado, Pão de Açúcar, São José da Tapera, Inhapi e Canindé do São Francisco (SE)
Altitude88 m
ClimaQuente e seco
Temperatura média anual28º C
Distância da Capital291,4 km
EconomiaAgricultura, pecuária e pesca
Divisão AdministrativaPiranhas-sede e Entremontes
População20.021 habitantes (2000)
Criação do Município1891
CEP57460-000
DDD82

Mapa do Site  |  Política de privacidade