Estado de Alagoas

Página Inicial
História
Notícias
Cidades
Maceió
Símbolos
Alagoanos Notáveis
Governadores
Principais destinos
Gastronomia
Folclore Alagoano
Cultura
Economia
Esporte e aventura
Praias
Lagoas
Artesanato
Aeroporto
Teatro Deodoro
Curiosidades
Livro de Visitas
Links
E-Mail

Santana do Mundaú - Alagoas

 

No ano de 1800 existiam poucas casas na região e apenas uma casa de comércio. Posteriormente, foi construída a capela, que se tornou a matriz de Nossa Senhora de Santana, cujo sino foi colocado em 1873. Na mesma época foi criada a feira da localidade. Manoel Pereira de Barros, Manoel José de Matos, Sérgio Olendino, Manoel Atanásio e Manoel Pinheiro são considerados os primeiros fundadores da cidade.

A primeira denominação do município foi Mundaú-Mirim. E Durante muito tempo o povoado ficou isolado de outros centros, a comunicação era feita por "picadas" abertas na mata. A partir de 1940, com a abertura da estrada para União dos Palmares, hoje conhecida como "Estrada da Laranja", a região começou a se desenvolver. A abertura de outros comércio e centros movimentou os moradores, mais antigos, a lutar pela emancipação, os principais líderes foram: Manoel Francisco da Silva e Augusto Cavalcante Lins.

Em 1960, a Lei 2.245 criou o município, que foi instalado oficialmente em janeiro de 1961, com território desmembrado de União dos Palmares. Com a lei, veio também a mudança do nome do município para Santana do Mundaú. O município é o primeiro produtor de bananas de Alagoas e se destaca também na produção de laranjas.

Um dos maiores atrativos do município de Santana do Mundaú é a Bica do Jacó, que recebe cerca de 10 a 15 ônibus nos finais de semana, das cidades vizinhas. A festa da padroeira, Nossa Senhora Santana, comemorada no dia 11 de julho, também é um forte movimento do local.

Dia 16 de Julho de 2007 Morre o Criador do nome de Santana do Mundaú Augusto Cavalcanti Lins.

A vida intercaladamente, nos oferece momentos de satisfações e profundos dissabores.

Esta realidade nos envolvem sobremaneira nesta data, em que o Todo Poderoso, o Grande Arquiteto do Universo, dentro de seus rigores, leva para seu convívio, o Fundador de Santana do Mundau:-o inestimável AUGUSTO CAVALCANTI LINS.

Cidadão de personalidade e caráter ilibados, líder nato, nos deixou um legado para a posteridade, senão, vejamos: Vereador no município de União dos Palmares, quando éramos distrito; Prefeito de Santana do Mundaú, nosso querido e amado ex-Mundaú Mirim, empresário, e por fim, inconteste amigo, pai,avô e analista político desde a época do saudoso Dr.Muniz Falcão, um dos antistetes do interland alagoano, Deputado Federal e por duas vezes Governandor do Estado. AUGUSTO CAVALCANTI LINS, por tudo aquilo feito por União dos Palmares, Santana do Mundaú e Alagoas, receba onde estiver os mais acirrados parabéns e subidos agradecimentos daqueles que tiveram a honra a dignidade de lhe conhecer, e se isto lhe conforta, espere-nos para Eternidade.

As 07h00min da Manhã do dia 16 de Julho de 2007, faleceu o Primeiro Prefeito que revolucionou a cidade de Santana do Mundaú Estado de Alagoas, Emancipação aconteceu no dia 14 de Junho de 1960, e logo após o ano de 1961 foi reconhecidamente o desmembramento de Mundaú/Mirim de Uniao dos Palmares, ficando Santana do Mundaú, por suas origem seu nome da nossa Padroeira e o Rio que banha a cidade.

E que recentemente Aconteceu em Santana do Mundaú, em 26 de maio de 2008, um fato muito importante com a prova do desenvolvimento da nossa cidade crescendo depois de muito tempo com o novo povo, nova Igreja e Nova Administração, chegando mais um desligamento da nossa cidade em parte, na religiosidade que antes nós pertenciam a União dos Palmares, para se ter uma Missa, hoje graças ao desenvolvimento da nossa cidade e em virtude  da precisão do povo Santanense  foi Criada  paróquia de Santa Ana. e futuros outro bens virão.

Paróquia Senhora Sant’Ana

A noite do dia 26 de maio de 2008 será sempre lembrada como uma ocasião de festa para os cristãos católicos de Santana do Mundaú-AL. Pois, nesta data, o Excelentíssimo e Reverendíssimo Sr. Arcebispo de Maceió, Dom Antônio Muniz Fernandes, OCarm., criou a mais nova paróquia de nossa arquidiocese: Senhora Sant’Ana. Na mesma ocasião, foi empossado o primeiro padre da cidade como administrador paroquial - Pe. Nilton Marques Pereira, que foi ordenado sacerdote no dia 16 de abril do ano em curso.

É importante entender que, segundo o Código de Direito Canônico, livro de leis da Igreja, “paróquia é uma determinada comunidade de fiéis, constituída estavelmente na Igreja particular (diocese), e seu cuidado pastoral é confiado ao pároco como a seu pastor próprio, sob a autoridade do Bispo diocesano” (Cân. 515 `PAR` 1º). Determina ainda o direito canônico que “ toda diocese ou outra Igreja particular seja dividida em partes distintas ou paróquias” (Cân. 374 `PAR` 1º). Em geral, as paróquias são circunscrições eclesiásticas territoriais que compreendem todos os fiéis de um determinado território.

Recordemos, também, que um padre em nossa cidade significa: uma Missa a mais, todos os dias, durante trinta, quarenta, cinqüenta anos ou mais; é uma multidão de doentes visitados, consolados, reconfortados; de desesperados, arrancados do desespero; de pobres pecadores convertidos; de almas feridas, divinamente curadas; de agonizantes preparados para o Céu. Um padre a mais é luz nas almas. É caridade nos corações. É força nas vontades. É alegria e felicidade no mundo.

Em seguida, após as leituras do decreto de criação da paróquia (desmembrada da Paróquia de Santa Maria Madalena) e provisão do padre, foi iniciada a celebração da Santa Missa presidida por Dom Muniz e concelebrada pelos padres: Delfino Barbosa (Reitor do Seminário), Claudinier Medeiros (Maceió), Jimmy Xerri (Messias), Alexandre (S. José da Laje), Marcos (Capela), Leslie (Ibateguara), Francisco e Iranjúnior (ambos de União), Eridan (Pilar); seminaristas e diáconos.

Estiveram presentes o Prefeito, Sr. Elói da Silva, vereadores do município e a população católica das áreas urbana e rural de nossa cidade. Além de santanenses vindos de Maceió, como também amigos de Pe. Nilton.

Na oportunidade, Dom Antônio salientou o significativo e preponderante papel que vem desempenhando o seminarista Valmir Galdino, denominado pelos católicos de Pe. Valmir, na preparação, estruturação e instalação da paróquia. E, ainda, a responsabilidade de cada católico em tornar a nova paróquia um instrumento de grande evangelização, ou seja, propagação da Boa Nova de Jesus, o Evangelho.

Finalizada a Celebração Eucarística, de modo caloroso e alegre, os presentes se dirigiram ao clube municipal, para uma festiva acolhida ao novo padre.

Portanto, Santana do Mundaú está contente por tão grande dom Deus. De parabéns estão todos aqueles que, com fé e perseverança, acolhem estas boas novas divinas.


Mapa do Site  |  Política de privacidade